domingo, agosto 21, 2011

Por que sentimos culpa?

Já parou para pensar quanta culpa sentimos?
Culpa por não ter feito algo que queríamos. Culpa porque nos sentimos bem quando estamos sozinhos, culpa por não levar a dieta até o fim, por não correspondermos às expectativas de alguém, culpa pela escolhas que fizemos...
ufa!!!
Já dizia um sábio terapeuta transpessoal, para mim um mestre, Nilton: "A culpa é o sentimento mais vagabundo que existe".
Isso acontece muitas vezes porque existe dois eus em nós. Um é aquela pessoa que imaginamos ser (eu idealizado, e a outra é quem nós realmente somos (eu real).
Mas por não sermos quem idealizamos, ou o que idealizaram de nós, sentimos culpa.
É uma armadilha, pois nos prende ao passado, provocada pelo arrependimento, ou nos deixa refém de um futuro distante, pois somos movidos a pensar que no futuro seremos diferente.
Mas atenção, pare agora!
Toda vez que sentir culpa lembre-se que na realidade você não está se aceitando.
Quando não nos aceitamos com toda nossa história e limitações, estamos nos desrespeitando e deixando de ter amor e compaixão para conosco.
Portanto temos que antes nos perdoar, isto é, aceitar-nos.
Jamais conseguiremos perdoar alguém se tivermos ressentidos com nosso próprio interior. Se não nos aceitamos com nossos requintes e defeitos, jamais conseguiremos aceitar os outros. Assim, viveremos críticos e amargos.
Portanto perdoar-se é o segredo! Significa aceitar que talvez jamais sejamos aquilo que sonhamos. Jamais seremos o mais belo, o mais rico, o melhor pai, a melhor mãe, o melhor filho, o mais magro...

Libertar-se não é uma tarefa fácil. É preciso muito amor próprio. E para quem não está familiarizado com o fato de se amar talvez seja o momento de buscar ajuda de um profissional.


Andei vasculhando por aí e encontrei um treino de acunpuntura emocional (EFT - Emotional Freedom Techniques).
Esta técnica aciona alguns pontos sem a utilização de agulhas.
Vale a pena tentar, parece mágica!


Constelações Familiares e o poder do AGORA

créditos de imagem para sandragamero.com Se você ainda não conhece a prática das constelações familiares esta é uma excelente oportuni...