quarta-feira, março 27, 2013

Fobia?

"Eu quis tanto ser a tua paz, quis tanto que você fosse o meu encontro. Quis tanto dar, tanto receber. Quis precisar, sem exigências. E sem solicitações, aceitar o que me era dado. Sem ir além, compreende? Não queria pedir mais do que você tinha, assim como eu não daria mais do que dispunha, por limitação humana. Mas o que tinha, era seu."
Caio Fernando Abreu.

sexta-feira, março 22, 2013

Síndrome da insensibilidade



Você já ouviu falar em alexitimia?
Significa a dificuldade em expressar e distinguir os próprios sentimentos.
A palavra vem do grego: a = sem; lexis = palavra; thymos = coração ou afetividade.
Significando, portanto, "não há palavras para as emoções".
Pessoas assim se esforçam constantemente para cortar a percepção e a vivência de sentimentos, sendo eles de dor psíquica, ou de prazer.
Isso decorre de um conjunto de mecanismos de negação, onde ocorre um desligamento da própria vida emocional.
Alguns autores apontam a supressão das expressões emocionais sendo associada a doenças do coração e do aparelho circulatório. Enfartos cardíacos que conduzem à morte súbita foram associados à alexitimia.
Alguns tipos de trabalho podem ser propícios para o aparecimento desta síndrome. Por exemplo trabalhos muito estressantes, geram uma deteriorização da afetividade e as pessoas deixam de demonstrar empatia, desconsiderando os sentimentos das outras pessoas, tornando-se indiferentes.
Instalando-se assim um processo de progressiva erosão da esfera afetiva nas pessoas que deixam de expressar suas emoções.
Os prejuízos deste embotamento afetivo, provoca graves problemas na esfera pessoal e profissional.
A esse embotamento dos sentimentos, na medida que produz indiferença, impede que germinem interaçoes humanas criativas e construtivas, no trabalho e na vida pessoal.

Pense nisso!

quinta-feira, março 07, 2013

A lei do caminhão de lixo

 
"Um dia peguei um táxi para o aeroporto. Estávamos rodando na faixa certa quando um carro preto saiu de repente do estacionamento direto na nossa frente.
O taxista pisou no freio bruscamente, deslizou e escapou de bater em outro carro, foi mesmo por um triz!
O motorista desse outro carro sacudiu a cabeça e começou a gritar para nós nervosamente.
Mas o taxista apenas sorriu e acenou para o cara, fazendo um sinal de positivo. E ele o fez de maneira bastante amigável.
Indignado lhe perguntei: ‘Porque você fez isto? Este cara quase arruína o seu carro, a nós e quase nos manda para o hospital?!?!’
Foi quando o motorista do taxi me ensinou o que eu agora chamo de “A Lei do Caminhão de Lixo.”
Ele explicou que muitas pessoas são como caminhões de lixo.
Andam por aí carregadas de lixo, cheias de frustrações, de raiva, traumas e desapontamento.
À medida que suas pilhas de lixo crescem, elas precisam de um lugar para descarregar e às vezes descarregam sobre a gente.
Nunca tome isso como pessoal.
Isto não é problema seu! É dele!
Apenas sorria, acene, deseje-lhes sempre o bem, e vá em frente.
Não pegue o lixo de tais pessoas e nem o espalhe sobre outras pessoas no trabalho, EM CASA, ou nas ruas.
Fique tranquilo… respire E DEIXE O LIXEIRO PASSAR.
O princípio disso é que pessoas felizes não deixam os caminhões de lixo estragar o seu dia.
A vida é muito curta, não leve lixo com você!
Limpe os sentimentos ruins, aborrecimentos do trabalho, picuinhas pessoais, ódio e frustrações.
Ame as pessoas que te tratam bem. E trate bem as que não o fazem.
A vida é dez por cento do que você faz dela e noventa por cento da maneira como você a recebe!”
 
 
Arnaldo Jabor

Constelações Familiares e o poder do AGORA

créditos de imagem para sandragamero.com Se você ainda não conhece a prática das constelações familiares esta é uma excelente oportuni...