segunda-feira, abril 15, 2013

Compulsão por Agradar!



"Não esperem que devolvam algo, nao espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio,  que entendam seu amor."


Caio F. Abreu


Pare agora e perceba quantas pessoas você tenta controlar com agrados.
É duro reconhecer, mas na maioria das vezes em que você não está sendo originalmente honesto consigo mesmo, você está buscando aprovação dos outros.
Esta busca em agradar é um comportamento nocivo, pois à medida em que você diz SIM aos demais, está dizendo NÃO a você mesmo.
Quando tenta agradar e não consegue.
Perceba como você se sente?

Sentir-se mal por não ter conseguido agradar demonstra que sua auto estima está voltada para aquilo que pensam de você! E não pelo que você genuinamente é.
Isso é uma cilada tremenda, pois ficará sempre preso a opinião alheia.
Se nem Jesus Cristo (nosso grande mestre), conseguiu agradar a todos. Quem somos nós para conseguir tamanha proeza?

Na realidade temos que nos treinar cotidianamente para deixar as pessoas gostarem de nós ou não! É um direito delas! Não tente controlar isso! É uma verdadeira prisão viver assim.


Quem se interessar pelo assunto, há muitas explicações sobre o tema no livro da psicóloga  Harriet B. Braiker

 
Apresenta a compulsão por agradar e ainda oferece um plano de ação de 21 diasA autora chama atenção para os "indivíduos agradadores, cujos julgamentos distorcidos são a causa predominante da síndrome, estão aprisionados em formas de pensar opressivas ou derrotistas que perpetuam seus problemas com a compulsão por ser gentil".

Embora sugira uma habilidade social ou a expressão de uma alma caridosa, ela é prejudicial por gerar uma preocupação excessiva em corresponder às expectativas dos outros, negligenciando a própria vontade e necessidades.

"As pessoas que agradam compulsivamente --mulheres e homens-- de quem tratei, aumentaram muito a minha compreensão sobre o preço que as pessoas afligidas por tal problema pagam em termos de saúde, relacionamentos e qualidade de vida", conta a autora.

No livro, a especialista explica o problema e sugere um programa de três semanas para aprender a dizer "não" e recuperar a autoestima devastada por longos períodos procurando conciliar desejos de gregos e troianos.









 

Um comentário:

  1. Sempre encontro conforto por aqui... Muito pertinente esse assunto, pois, como seres humanos que vivem em sociedade, acabamos exagerando na preocupação de obter aprovação dos outros.

    Você colocou a pergunta de como me sinto quando não consigo agradar e parei pra avaliar isso. Sinto-me frustrada e duvido da minha real capacidade, o que me levou a perceber que me penalizo de forma tão cruel por algo que nem era tão importante assim pra mim mesma.

    Depois de algumas experiências e com o exercício frequente tenho tentando parar com essa vontade 'nociva', como você bem colocou, de agradar os outros. "As pessoas tem o direito de não gostar de você", essa frase tem me estimulado muito nessa mudança de hábito.

    Um beijão, lindona!

    ResponderExcluir

Fico muito feliz de você estar aqui, quando você comenta me deixa ainda mais....

Deixa acontecer

As coisas acontecem quando você menos espera, as coisas acontecem quando você não as força, as coisas acontecem quando você não está an...