Pular para o conteúdo principal

O extrovertido e o introvertido


Jung escreveu sobre a tipologia humana que, segundo ele, "tipo é uma disposição geral que se observa nos indivíduos, caracterizando-os quanto a interesses, preferencias e habilidades."

Não há o objetivo de dividir as pessoas em padrões mas pode ser usado como um quadro de referencias.

São várias características descritas por ele mas vou falar somente do extrovertido e o introvertido. Quando esses dois se encontram, caso não entendam as diferenças entre si, pode haver confusão, principalmente se são casais.

Essas atitudes referem-se ao modo como cada um de nós prefere se relacionar com o mundo, o jeito mais confortável.

O Introvertido não é aquele do senso comum, fechado dentro de casa, depressivo.

Ele está preocupado em retirar energia do objeto
enquanto o extrovertido se norteia pelo objeto, amplificando o seu valor.

O introvertido é aquele que quando está muito cansado precisa parar, dormir, ler um livro para recuperar as energias.

Ao contrário, o extrovertido recompõe suas energias saindo, vendo gente, fazendo coisas.

O introvertido foca sua atenção no mundo interno de representações, ideias e sentimentos.

O extrovertido foca sua atenção no mundo externo de fatos, pessoas e coisas.

Acho que não preciso nem dizer qual é a mais valorizada pela nossa cultura ocidental: a extrovertida.


As pessoas valorizam tanto que nem permitir que alguém chore em velório, vivencie o luto, se guarde até passar a dor da perda, nossa sociedade permite.

É muito comum quando há uma dor grande ouvir conselhos de ir ao shopping, a um bar, deixar isso pra lá. Sei que é natural querermos evitar o sofrimento mas fingir que não acontece não quer dizer necessariamente evitar.

Ambas atitudes tem pontos positivos e negativos.


 O Extrovertido foca seu interesse no mundo externo e corre o risco de acomodar-se ao meio e caminhar junto a ele o que pode fazer com que se esqueça de si, desgasta-se exageradamente podendo chegar a um ponto de exaustão.

Ele também precisa usar processos de introversão para não perder o contato com seus sentimentos e pensamentos. Ele tende a ser impulsivo; é sociável, primeiro age depois pensa; reage prontamente aos estímulos externos.

O Introvertido tende a focar sua atenção ao seu mundo interno e isso é bom no sentido que os aspectos subjetivos da realidade são tão reais quanto os aspectos objetivos.


Por isso não podemos ignorá-los. O introvertido não é necessariamente egocêntrico ou egoísta pois a disposição introvertida já existe antes da estruturação do ego.

Ele prefere compreender o mundo primeiro, antes de vivenciá-lo. Ser introvertido não é ser tímido: há extrovertidos que apesar de ficarem bem atentos ao mundo ao seu redor, são timidos pois a timidez tem a ver com o receio do que o outro vai pensar.

Há introvertidos que não tem receio da rejeição de outros. É hesitante e subjetivo; tem postura reservada e questionadora; primeiro pensa depois age.

Enfim, quando conhecer alguém, lembre-se que uma dessas duas atitudes é predominante nesta pessoa. Não que ela não tenha a outra mas com certeza uma predomina. Isso pode explicar muitos dos nossos comportamentos, antes que possamos julgar alguém.

Comentários

  1. Muy buen artículo, has realizado una perfecta reflexion des dos carácteres muy diferentes relaccionados entre si.

    ResponderExcluir
  2. Hola Luis!
    Que bueno encontrarte por aquí.
    Sí es importante vermos los otros desde la perspectiva de que todos tenemos una característica diferente!

    Besos!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lorena, boa noite!!
    Bem, essa visão geral é, de fato, extremamente interessante. Introvertidos e extrovertidos parecem duas pessoas que tentaram se equilibrar em alguma linha quase nunca abordada, e um caiu para cá e o outro para lá. E, sendo que as leis fisicas de movimento e repouso são inexoráveis, e que um corpo em repouso tende a ficar em repouso até que sofra alguma ação de movimento, quem caiu para a banda dos introvertidos acaba gostando de ficar deitadinho ali, e o extrovertido da mesma forma, e assim levam a vida. Eu queria protestar e dizer que estou na bendita da linha, e caio para cá ou para lá não por meu tipo, mas conforme o tipo de situação que a vida me coloca, mas talvez Jung me dissesse do além que entre os tipos existe um tipo que faz tipo, e que eu sou do tipo introvertido e que apenas me faço de extrovertido de vez em quando, mas se a pessoa olhar firme por dez segundos, o castelo de cartas desmorona...
    Então, um brinde a um e a outro, e a essa diversidade que nos torna tão especiais em meio a bilhões.
    E um beijo carinhoso
    E doces saudades.
    E doces sonhos.
    Timidamente falando, é claro.
    Lello

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Fico muito feliz de você estar aqui, quando você comenta me deixa ainda mais....

Postagens mais visitadas deste blog

Constelações Familiares e o poder do AGORA

Se você ainda não conhece a prática das constelações familiares esta é uma excelente oportunidade para que você seja conduzido através desta ferramenta fantástica de autoconhecimento.
Ela atua a partir das nossas histórias e mitos familiares. Ajudando-nos a perceber mais claramente QUEM SOU EU e PORQUE ESTAMOS VIVENDO DE UMA FORMA QUE NÃO GOSTAMOS e até mesmo POR QUE TENHO UM SINTOMA QUE NÃO COMPREENDO ou POR QUE TENHO UM PADRÃO DE COMPORTAMENTO que não gostaria de ter.
As Constelações  Familiares são uma ferramenta poderosa para limpar nosso corpo emocional. Liberam a energia psíquica vinculada a traumas do passado, facilitando nosso processo de vivenciar o poder do AGORA.
A constelação atua sobre nós a partir de imagens que são captadas e processadas pelo nosso cérebro. Quando o facilitador configura uma constelação utilizando representantes para cada pessoa ou elemento relacionado com o assunto de que se trata, cria-se uma imagem do conflito e da origem do mesmo, seja ele sistêmico o…

O que é o caráter oral?

Quando a cofiança não é adequadamente suprida na infância há uma fixação no caráter oral, assim expressa a bioenergética de Lowen.
Mas o que significa a pessoa de caráter oral?

São pessoas que vão em frente, mas sentem um buraco enorme, acompanhado de uma forte sensação de privação.
De forma inconsciente se recusam a crescer, pois ficam esperando o tinham direito de receber na infância e não receberam. O mundo todo deve algo a ela.

São pessoas que esperam muito que alguém supra suas necessidades de ser feliz, ou que através da compulsão tentam tampar o buraco afetivo.

Dessa forma, acham que deveriam ter um emprego e não que deveriam buscar um emprego.
Tudo deve vir até ela porque ela tem o direito de ser cuidada.

Idealiza a mãe perfeita!
É um indivíduo crítico, exigente, muitas vezes apresetna um caráter opositor.

Não consegue construir (um bebê não precisa construir)
O adulto precisa realizar, mostrar.
É difícil para este tipo de adulto entrar em contato com sua falha básica, pois tem um burac…

Simbologia dos pés

Para Freud, o pé teria um significado fálico e o sapato seria um símbolo feminino. Cabe ao pé adaptar-se ao sapato. Existe até um provérbio que diz: "é preciso encontrar um sapato para o seu pé"
Nesta perspectiva, o pé é um símbolo erótico tanto nos povos primitivos quanto nos civilizados, sendo por vezes considerado um fetiche sexual. Não é atoa que é costume das mulheres enfeitarem tornozelos com jóias.

Não podemos deixar de lembrar do conto da Cinderela, que perde um de seus sapatinhos no baile real. O príncipe, que no baile se apaixonara por ela, vai procurar a dona do sapatinho.
Este mesmo tipo de conto pode ser encontrado nas tradições do Egito antigo. Como por exemplo, a estória da cortesã que teve suas sandálias roubadas por uma águia enquanto tomava banho. A águia levou as sandálias ao faraó, que admirado com o refinamento das mesmas e imaginando os pés que as calçavam, procurou esta moça em todos os lugares do reino e, encontrando-a, desposou-a.
Este mito encontra-se f…