Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2011

O Prazer de resolver problemas

Seguir ordens é um processo penoso, pois, na maioria das vezes, representa negar nossas necessidades pessoais. Abrir mão do desejo natural de explorar o desconhecido e saber aguardar o momento justo para agir é um desafio constante que teremos que adquirir ao longo de toda nossa vida.
Quando as crianças observam os adultos tendo prazer em resolver problemas, aprendem e experimentam o mesmo prazer ao tentar resolver seus próprios problemas. Se tivermos crescido num ambiente seguro e que, ao mesmo tempo, nos encorajou para seguirmos adiante com nossas iniciativas e riscos pessoais, quando adultos seremos autônomos e, ao mesmo tempo, respeitaremos nossas necessidades naturais de dependência e proteção. Mas, se tivermos sido constantemente desencorajados a explorar o mundo à nossa volta, vamos crescer crendo que somos incapazes e que agir não leva a nada. A dor de ter nossas emoções e necessidades ignoradas ou distorcidas gera uma sensação profunda de inadequação.

Aos cinco …

O que queremos da vida?


Todos nós já nascemos com tudo o que precisamos. Ao longo da vida, fatores externos acabam nos esmagando tentando dizer o quanto não somos bons o suficiente para conseguir realizar o que desejamos.


Por vários motivos, acabamos seguindo passos que na verdade não fomos nós que almejamos, e sim, os outros, pode ser a própria mãe, marido, amigos, filhos, em fim..
Para sermos aceito criamos condições de vida condizentes para manter tudo em uma certa ordem, não decepcionando ninguém...

Mas quem foi que disse que a ordem é o que o seu coração quer.

Existe um estado de alegria pura que ocorre quando você luta para ser quem você é, e faz aquilo que acredita ser o melhor para você,  te deixando no eixo.
Quando não fazemos o que desejamos, permanece um buraco dentro de nós, onde instalam-se depressões, crises de ansiedade, pânico,  insônia, etc.
Porisso analise agora o que é que mais está te afetando, impedindo você de seguir seu destino. Identifique o que é que te empoeira e te faz entristecer.

Sa…

Tenho amigos para saber quem sou

Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.
Para isso, só sendo louco.
Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.
Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice!
Crianças, p…

Ser Criança

As crianças são basicamente seres emocionais. Começam a compreender o mundo que as cerca através das emoções. Da mesma forma que ainda no útero o estado emocional da mãe afeta diretamente o bebê, quando nasce a criança sente todas as emoções, expressas e veladas, de seus pais. Algumas teorias acreditam que até os 7 anos, a criança exprime o que a mãe sente, enquanto que dos 7 aos 14 anos ela representa as emoções paternas.

Isso pode significar que alguma emoção enclausurada dos pais serão manifestadas através do processo psicossomático da criança. Gripes, febres, dermatoses, dores abdominais, otites, rinites, pânico, medo, em fim ...
As crianças são os verdadeiros psicólogos da casa. Quando algo não vai bem com a família, ela consegue filtrar como se fosse uma esponja, toda atmosfera de seu meio.
Os pais dificilmente entendem isso, e acabam culpando as crianças.
Sabe quantos nãos uma criança escuta em média, por dia?
Cerca de 1000. E aprende com isso como o mundo é hostil. Onde não se pode…

DesApego

O mundo, a família, os amigos, os mais chegados ou não, dizem- porque também assim ouviram- que devemos ficar mais ativos, cabreiros, com os pés bem atrás, ser trouxa nunca, ser esperto sempre, sem maldade jamais.
Quando você se torna um bom aluno dessa escola: Não vem de garfo que hoje é dia de sopa; você recebe o diploma de ADULTO, crescido, maduro, vivido. Então, para alguns, pode acontecer de que a própria vida nos leve para outros caminhos, de outros mundos, de outros valores, de outras propostas, com uma orquestração totalmente voltada para a eternidade, para a essência espiritual, para um DES- envolvimento.
 Aí vem a entrega/desapego. DES- aprender é muito mais difícil do que aprender. Uma vida de descoberta interna, uma rota de busca interior profunda requer entrega/desapego. Uma simples massagem requer entrega, soltar os músculos. Um abraço precisa disso...Uma sessão de terapia sem entrega se torna conversa fiada. O trabalho de des-construção é muito árduo. Por isso, para entr…

Geração descartável

O que acontece comigo é que não consigo andar pelo mundo pegando coisas e trocando-as pelo modelo seguinte só por que alguém adicionou uma nova função ou a diminuiu um pouco…

Não faz muito, com minha mulher, lavávamos as fraldas dos filhos, pendurávamos na corda junto com outras roupinhas, passávamos, dobrávamos e as preparávamos para que voltassem a serem sujadas. 
E eles, nossos nenês, apenas cresceram e tiveram seus próprios filhos e se encarregaram de atirar tudo fora, incluindo as fraldas. Se entregaram, inescrupulosamente, às descartáveis!
Sim, já sei. À nossa geração sempre foi difícil jogar fora. Nem os defeituosos conseguíamos descartar! E, assim, andamos pelas ruas, guardando o muco no lenço de tecido, de bolso.
Nããão! Eu não digo que isto era melhor. O que digo é que, em algum momento, me distraí, caí do mundo e, agora, não sei por onde se volta.
O mais provável é que o de agora esteja bem, isto não discuto. O que acontece é que não consigo trocar os instrumentos musicais uma…